Skip to content
VM Samael Aun Weor: Gnose Psicologia Alquimia Astrologia Meditação Cabala
Quem năo sabe respeitar o livre arbítrio dos demais é mago negro. Aqueles que fazem trabalhos mentais para dominar violentamente a mente alheia se convertem em demônios perversos. Estes se separam do Íntimo e rodam no Abismo

Johann Wolfgang von Goethe

Imprimir E-mail
Por Editor VOPUS   

Um Bardo Intuitivo e Genial

Goethe, Um Bardo Intuitivo e Genial, Eterno Femenino, anelo metafísico

“Seu Anelo Metafísico pelo Eterno Femenino projetava-se sobre Carlota, que nela via a Mãe (a amava, numa palavra), o princípio Universal, melhor dizendo, a própria idéia de Eva.”

Waldemar

Foi um grande poeta e polígrafo alemão. Embora Goethe (1749-1832) não tenha sido considerado por seus contemporâneos como um escritor esotérico no sentido estrito, sua obra responde em muitos pontos às inquietudes ocultistas da sua época.

O talento polifacético de Goethe e a sua tenaz exigência por descobrir as fontes ocultas do Universo e a harmônica serenidade de sua obra o convertem em um dos mais completos gênios modernos.

Afiliou-se à ordem maçônica “Amalia”, em Weimar, em 24 de Junho de 1830.

Em seu poema inacabado “Segredos”, Goethe propugna a idéia de uma “Sociedade de Iniciados” que perpetue a Mensagem Sagrada.

Poetizava a mulher que amava como um ente ideal, mas quando esta poetização, pela razão que fosse, relaxava ou ameaçava converter-se em séria, afastava-se.

O V.M Samael Aun Weor que “Goethe, que possuía uma intuição maravilhosa, compreendeu o aspecto transcendental do sexo, como demonstra em seu poema “Dita da Ausência”, no qual expressa, claramente, sua propensão à metafísica erótica, mas que desgraçadamente por esse ponto espinhoso de sua forma de pensar: amar alguém à distância, prometer muito e esquecer depois (coisa demasiado cruel e cheia de fraude moral), foi que não se auto-realizou, falhando no ponto mais delicado. Se houvesse se redescoberto numa única mulher, se nela tivesse achado o Caminho Secreto, se com ela tivesse trabalhado na Nona Esfera durante toda a vida, teria chegado à Liberação Final.”

Foi grande também o seu Amor e Anelo Metafísico pelo Eterno Femenino e proclama em seu canto, cheio de sublime êxtase, a sua Mãe Divina como sua autêntica liberadora.

Em seu“Fausto”, expõe com grande acerto a fé na possibilidade da elevação do “Embrião Áureo” liberando uma Super Alma (o Manas Superior da Teosofia); de liberá-la através da eliminação do Mefistófeles Interior e da Cópula Metafísica. Diz Goethe: “Setas, traspassai-me; lanças, submetei-me; clava, feri-me. Que tudo desapareça, que se desvaneça tudo. Que brilhe a estrela perene, foco do Eterno Amor.”

O V.M. Samael Aun Weor comenta uma experiência com este bardo genial no mundo molecular ou mundo astral, na que Goethe lhe afirmava que agora estava reencarnado na Holanda com corpo feminino e que se casaria com um príncipe holandês. E agrega o Mestre que depois de dizer a Goethe, que achava que a classe de amor que ele propugnava era estritamente universal, Goethe contestou com uma frase irrefutável e exata, que o deixou atônito, perplexo, assombrado: “Não é acaso o amor humano uma faísca do amor universal”...

Goethe, Fausto, Eterno Femenino
Goethe, Johann Wolfgang von Goethe, Fausto, Samael Aun weor
AddThis Social Bookmark Button
 
< Mahatma Gandhi - O Apóstolo da Não violência   Apolônio de Tiana >

Conhecimento Universal

Ciência
Arte
Filosofia
Mística/Religião

Novas palestras - 2017:

conferencia 
JUNHO JULHO AGOSTO